Notícia

Governo e sociedade civil discutem situação da COOLIMPA

Reativação do Grupo de Trabalho de Resíduos Sólidos, atualização do projeto executivo da Cooperativa de Catadores de Recicláveis Consciência Limpa de Ilhéus (COOLIMPA) para alocação de recursos, além de providências para a concessão da sua licença ambiental. Essas foram algumas das deliberações estabelecidas no evento “III Encontro Consciência Limpa – Fortalecendo a Coleta Seletiva em Ilhéus”, realizado pela cooperativa na última quarta-feira (12) na Associação Centro Educacional de Ação Integrada de Ilhéus (ACEAI), e que contou com apoio do Instituto Nossa Ilhéus, Coletivo Pró Hernani Sá, Associação do Turismo de Ilhéus, ACEAI, SEBRAE e Ministério Público do Estado da Bahia.

A COOLIMPA é a primeira cooperativa de catadores de recicláveis de Ilhéus, criada em 2009 e formada por 80 famílias que viviam no lixão e do lixão de Itariri. A organização busca até hoje, entre outras resoluções, a disponibilização de dois caminhões para transportar o material coletado, a construção do galpão de triagem, além da licença ambiental para passar a trabalhar no galpão, localizado na Rodovia Pontal Buerarema, km 2 – Ilhéus II.

Para o secretário de Ciência e Tecnologia do Estado da Bahia, Vivaldo Mendonça, é importante trabalhar toda a cadeia produtiva dos resíduos sólidos, fortalecendo as possibilidades de geração de renda para quem vive deles, observando a tecnologia, a postura e o conhecimento de países que são referência no assunto. “O lixo é uma oportunidade, não um descarte; precisamos usar a tecnologia para trabalhar com ele. A COOLIMPA pode dar exemplo para a Bahia e para o Brasil. Enviarei para Ilhéus, em parceira com outras secretarias, uma equipe para preparar uma apresentação da estratégia da estrutura de saneamento, discutir com a prefeitura e também com a academia, para trabalhar em conjunto, numa missão técnica”, afirmou.

O vice-prefeito e secretário municipal de Planejamento e Desenvolvimento Sustentável de Ilhéus, José Nazal Pacheco Soub, destacou que existem iniciativas em Ilhéus com interesse em realizar geração de energia a partir do lixo. “Tenho especial interesse nas questões ambientais. Este tema vai ser encarado com seriedade. Estamos aqui para resolver isso com vocês”.

Estiveram presentes também o superintendente do Meio Ambiente, Emílio Gusmão, e representantes das Secretarias Municipais de Educação e de Saúde, da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Ilhéus, Associação Comercial e Industrial de Ilhéus, representada pelo seu presidente Antonio Marcos Ferreira Campos,  do Costa do Cacacau Convention & Veritas Bureau, dentre outras instituições da sociedade civil organizada, além de assessores do Deputado Bebeto Galvão e do Vereador Ivo Evangelista.

Agenda retomada – Na última segunda-feira (17), os participantes da sociedade civil do GT de Resíduos Sólidos que estiveram presentes no encontro, se reuniram no Instituto Nossa Ilhéus para elaborarem a minuta de reativação do grupo, que foi encaminhado no mesmo dia, conforme assegurado, ao Vice Prefeito José Nazal Pacheco Soub, com nomes das instituições e seus representante. Esta ação é importante, pois será neste espaço que os trabalhos deverão ser retomados e ações deliberadas para serem encaminhadas.

Dentro da Lei – Pioneira no sul da Bahia, a Lei Nº 3.804/2016, que institui a Política Municipal de Resíduos Sólidos em Ilhéus foi aprovada por unanimidade pela Câmara de Vereadores em junho de 2016. O Projeto de Lei foi uma elaboração coletiva, resultado da participação do Grupo de Trabalho formado por 20 membros, sendo 10 da gestão pública e 10 instituições da sociedade civil organizada. Esta Lei está alinhada com a Política Nacional, que prevê que a responsabilidade com a geração e destinação adequada dos resíduos sólidos é compartilhada entre o poder público, empresas, sociedade civil e cidadãos.

 

Clique e confira: CRONOLOGIA DAS INTERVENÇÕES RESIDUOS SOLIDOS MUNICÍPIO DE ILHÉUS – 1996 a 2012

 

Fotos: Tacila Mendes

 

Leave a Reply